Possuímos todas as documentações necessárias para o atendimento de sua obra.

Equipamentos

Trabalhamos apenas com equipamentos de alta qualidade e tecnologia. Confira, abaixo, as características de nosso principal maquinário:

Auto Bomba Para Concreto – SCHWING STETTER SPL 2000

  • Caminhão Ford Cargo
  • Rendimento Máximo Teórico: 51 m³/h
  • Pressão Máxima no Concreto: 108 bar
  • Tamanho Máximo do Agregado: 38 mm
  • Distância Máxima de Bombeio Horizontal: 600m
  • Distância Máximade Bombeio Vertical: 150m

A Auto Bomba para Concreto é um equipamento destinado a impulsionar o concreto usado na construção civil, principalmente em obras de grande porte, como edifícios e prédios em geral.

A potente bomba que usamos foi desenvolvida para atender às mais diversas aplicações relacionadas ao bombeamento, com pressões máximas sobre o concreto de até 108 bar. Através de seu circuito hidráulico aberto, nosso equipamento pode alcançar bombeamentos em pequenas, médias e grandes distâncias horizontais e verticais, com capacidade de misturas com agregados de até 38mm de tamanho.

Trata-se de uma solução ágil e versátil para atender diversos trabalhos de bombeamento num mesmo dia.

A utilização desse tipo de equipamento tornou-se importante na construção civil, devido às seguintes vantagens:

  • Agilidade na aplicação do concreto na obra.
  • Racionalização da mão-de-obra e equipamentos (carrinhos de mão, guinchos, elevadores, etc.).
  • Facilidade em vencer grandes distâncias verticais e horizontais.
  • Redução relevante dos custos da obra devido ao maior volume de concreto lançado por operário.
  • Aplicação contínua do concreto, evitando paralisações e, por consequência, o aparecimento das indesejáveis juntas de concretagem.
  • Agilidade, redução de custos e praticidade.

Saiba Mais Sobre a Operação da Auto Bomba para Concreto

1. Antes de Iniciar

O bombeamento é sempre precedido por uma lubrificação da linha de tubos por meio de uma argamassa constituída de cimento e areia na proporção de 1:2 (para cada quilo de cimento, são adicionados dois quilos de areia) e na quantidade de 25 litros de argamassa por cada três metros de tubulação (aproximadamente 125mm ou 5 polegadas).

Antes de iniciar o bombeamento, faz-se uma inspeção visual na linha de tubos fixa na obra para verificar se não existem elementos estranhos no interior da tubulação, como juntas soltas ou canos furados.

Na montagem de tubulação fixa na obra, as paredes dos tubos devem ter espessura suficiente para suportar a pressão do concreto. A não observância de tais itens pode ocasionar sérios danos ao equipamento e aos usuários.

2. Durante a Operação

A manutenção dos equipamentos obedece as determinações do fabricante. O concreto deve ser bombeável, ou seja, na forma semipastosa; caso contrário, pode obstruir a bomba, causando danos irreversíveis ao equipamento.

Seus componentes - concreto, areia e cimento - não podem se separar por segregação (movimento impulsionador de alta pressão utilizado pela bomba), o que causaria entupimento e interrupção do bombeamento.

O fornecimento do concreto deve ser bem programado para que não haja interrupção do processo. As linhas de tubo devem ter a menor extensão possível e o mínimo de curvas; para melhorar o rendimento do trabalho, devem ter apoios eficientes para que as juntas e conexões não se abram, normalmente anéis de ferro com junção dupla.

3. Após Finalizar a Operação

Após o término do bombeamento, os tubos devem ser bem limpos. Para tanto, usa-se água sob pressão em local apropriado, pois o concreto, além de ser um agente isolante, é prejudicial à natureza.